parar ;

É de repente, em algumas dessas horas em que se consegue respirar fundo e pensar; na maioria dessas horas, você quer parar. Parar com tudo, parar o mundo. Cessar a fala, impedir os ouvidos, deter o tempo. Coisa nenhuma faz sentido quando não se enxerga nada, quando não se ouve um ruído, quando seu corpo paraliza e o tempo corre até mais que ele próprio. É o excesso. De situações para ver, de sons e palavras para ouvir, de decisões para tomar e falta de tempo pra viver. E não dá pra mudar. Tem que ser assim. Se deixar ficar mudo, surdo, reprimir-se por algum tempo. E ao mesmo tempo omitir, contrariar. Falar, ouvir, resolver... EXPRESSAR. E nessa, o tempo passa... e sempre encontramos jeito de continuar. Nunca parar... nunca parar.

E se de repente, por um acaso do destino, eu te encontrasse por aí? Será que seria tão bom quanto eu sonho que seja, ou tão ruin quanto a angústia de nunca ter a certeza de um dia te ver? Será que me veria, falaria comigo? Talvez eu precisasse gritar seu nome...

E se em um dia qualquer, recebesse uma carta ou um telefonema seu, dizendo que estaria aqui na próxima manhã? Como seria meu dia? Passaria inteiro, sem  que eu conseguisse me mecher; só pensaria no dia seguinte, em você, nós dois e tudo mais que parecesse perfeito assim.

E amanhã? O acontecimento mais fácil seria acordar. O mais complexo, seria conduzir tudo o que eu sentiria e saber o que te falar, na primeira vez em que te visse e em todas as vezes que fosse te tocar. Mas, penso que isso não se pode conduzir, então poderia errar e errar, dizer mil coisas antes de pensar... só seria eu, mostrando como é te amar.

Mas é só sonho e sempre é. São só suposições. Pedaços da minha imaginação. São somente retratos das minhas vontades, retratos de você, de momentos que nem sequer aconteceram e talvez nem vão acontecer.

Quase tudo perde a graça e é impossível viver sem ao menos pensar em você. A única maneira de te encontrar é sonhar... então eu pergunto o que seria de mim, se eu não pudesse nem em sonhos te amar?

Passei uma tarde inteira me segurando pra não te falar nada que sinto e me machucar; como sempre faço. E é assim que os dias parecem que prosseguirão. Minhas decisões podem ser instáveis, mas minhas vontades e meus sentimentos não mudaram nada. É o que mais me apavora. Se tivessem mudado, estaria menos abalada com essas pequenas situaçõezinhas atormentadoras. Você parece ser tão inatingível. Não demonstra nada muito explicíto; quando demonstra, não tem nada que indique algum indício sobre mim. Não era assim...

O que mais me surpreende, é não conseguir ser forte como eu sempre tento ser, ao menos parecer. E é na primeira oportunidade que aparece, que me apresso como louca, pra falar o que não consegue ficar preso aqui por dentro, nem ir embora pra sempre.

Eu preciso da sua presença. Só isso, assim tão simples.


Parece clichê e sempre vai parecer, mas às vezes eu penso que só vou amar você.

 

Eu caminhava com a pressa maior que a de qualquer um, mas não tinha horário marcado para nada no instante. Não havia nenhum compromisso, para o qual eu estivesse atrasada. Mesmo assim, caminhava na chuva sentindo o vento bater no meu rosto e vendo pessoas fugindo para debaixo de algum toldo ou telhado qualquer. O frio não estava incomodando, nem o cabelo bagunçado, o corpo molhado... nada incomodava. Exceto, o que se passava na mente. Tudo aquilo misturou-se aos sons dos carros, das vozes das pessoas e da chuva caindo sobre mim. Me aborreceu mais ainda. Parei em um lugar familiar. É, me lembro dele; todos os dias depois do colégio, há uns dois anos atrás. O lugar de quase sempre. Entrei, e a chuva caía mais forte lá fora. Talvez eu quisesse ter continuado meu caminho, mesmo com o tempo ruin; mas algo me fez parar por alguns instantes e entrar. Mais tarde andei por outras ruas. A chuva parecia não ter fim. Novamente ruas conhecidas. E mais uma vez, ótimas lembranças. Aos poucos o pensamento foi se esvaindo; foi levado com a àgua da chuva... pelo meio fio. Correu pra longe, bem longe de mim. E sumiu. Ah, tranquilidade novamente.

Será? até quando...

who cares,

if I go away?

Preciso sumir. Fazer tudo isso desaparecer. Nem tudo se aguenta até o fim, porque nem sempre há um fim. Em algum momento, precisamos abandonar o barco no mar e nadar pra qualquer outro lugar. Nem que seja pro meio das ondas, mesmo que precise lutar contra as àguas para não afundar.

Idealizar algo que você sente que já não faz mais parte de ti, é como permanecer imóvel. Cansei do que me prende. Tudo que ata minhas mãos, que me impede de fazer alguma vez algo que seja a minha vontade. Me aborrece ser sempre a que sente algo que ninguém sente e que alguém repreende. Pensar em possibilidades maiores que todas existentes e ainda assim, existir algo que consegue desfazer qualquer possibilidade que eu imaginava ser infalível, evidente.

Sumir; ir pra longe disso que me faz estática, me deixa perplexa e me dá a impressão de ser inútil. Encontrar, seja qual for o lugar, mas encontrá-lo. O lugar que não seja um refúgio, nem que faça com que eu me aquiete ou me conforme. Não sou do tipo que se conforma com tudo, nem pretendo ser. E nem venha me dizer, que estou fugindo dos problemas, que não estou encarando meus medos e que não faço nada pra esclarecer os meus sentimentos.

Tentar alguma coisa que não seja me afastar, não me parece que surtirá efeito positivo. Não há nada mais a se fazer; a não ser desaparecer. Desaparecer... porque agora, nada me fará mais bem que esquecer.

Mas como é surpreendente, e ninguém vai entender...

Eu queria desaparecer, com você.

essas recordações, essas descobertas ;

Hoje me lembrei de muitas coisas. Como se uma linha do tempo me atravessasse em alguns poucos minutos e minha memória se estendesse desde a primeira sensação boa que já senti até os melhores momentos que vivi. Coisas boas passadas e recentes também. Sim, me lembrei bem mais das coisas boas; as ruins eu fiz questão de não recordar tanto. Observei cenas acontecidas, momentos passageiros e uma garotinha entusiasmada. Notei que o tempo passou, e mesmo com as adversidades ela foi sempre a mesma. Pequena ou grande, sempre a garotinha entusiasmada; que espera algo acontecer, se encanta com o inesperado, admira as coisas simples, sonha com o amanhã toda vez enquanto dorme e quando acorda, vê sempre um motivo diferente que faz o dia revelar-se melhor que o anterior. Algumas vezes, ela se esconde. Não sei aonde, nem sei porque. Não consigo entender. Mas quando acontece, é como se tudo se ocultasse em um vazio tremendo; penso que ela tem seus momentos lúgubres e precise isolar-se às vezes. Talvez dentro de si mesma. Mas quando aparece novamente, com ela vêm as cores e todos seus sentimentos levemente embriagados de alegria e volta desfrutar de todas aquelas lembranças de momentos agradáveis. As minhas lembranças, os meus momentos agradáveis; as minhas risadas; minha felicidade. A garotinha entusiasmada, que às vezes se esconde dentro dela mesma, sinto ser alguém bem próxima a mim. Eu.

tão perto e tão distante ;

Muitas vezes, me sinto confusa ao escrever, me sinto confusa ao falar. Escrevo, não vejo graça. Escrevo, mas não consigo exprimir tudo. Escrevo, mas sempre falta algo. E escrevo de novo, e não sei nem mesmo dizer o que se passa comigo. Mas, me disseram que a clareza da minha essência pode estar na confusão sobre eu mesma também, e claro, porque não poderia? Às vezes, falar sobre si mesmo e o que sente é uma busca incansável, sobre o que parece tão infinitamente distante, mas na realidade está mais próximo que qualquer coisa; está dentro de você. É irônico, parece tão difícil, tão inalcansável; está em você, tão perto e não consegue alcançar. Mas é nessa busca que você se entende, e não precisa dizer mais nada pra exprimir o que quer que sinta.

 

 

E lá vou eu de novo. Nada permanece estável e quando penso ter certeza de tudo, já não tenho mais certeza de nada. É um vai e vem de decisões que nunca são tomadas, de ações que nunca reagem e de momentos que nunca acontecem, tudo porque quando se pensa em dar o primeiro passo, algo incrivelmente fascinante acontece e te puxa à "estaca zero" novamente. Ás vezes, o melhor mesmo é ficar quietinha, esperar pra ver; pra ver acontecer ou pra tudo se resolver. Nesse sobe e desce dessa montanha russa chamada vida, ninguém se salva. E na maioria das vezes, virar tudo de cabeça para baixo, tem seu lado bom: você enxerga outros pontos de vista; e quando tudo volta ao normal, já sabe bem o que fazer (ou não, rs.). Mas então, lá vou eu mais uma vez.

s i l e n c e ;

 

Às vezes, nada que faça ou qualquer coisa que escreva te faz sentir melhor, manda embora a dor. Há segundos em que só o silêncio, só o vazio, congela todo sentimento frio. Alguns momentos, precisam passar lentamente, para que sinta-os de verdade, e não deixe que aprisionem teus sentimentos eternamente.

E quando se sentir feliz, sinta-se de verdade!


Extraordinário. Às vezes acontecem tantos fatos maravilhosos que você consegue esquecer certos problemas. E como é bom esquecer o que te deixa inerte, na ânsia de resolver tudo mas sem condições de agir. Mas, felicidade é um bem divino e quando você sente-se feliz assim deve aproveitar o quanto pode, pra depois não dizer que nada dá certo; depois a felicidade passa, fica só a lembrança do momento, mas que é o bastante pra te alegrar caso os probleminhas voltem a importunar sua mente e o coração. E ah... eles sempre voltam, rs. But, be happy.

imagina ;


Imagina nós dois sentados

uma linda cena à beira do lago;

Entre umas e outras palavras

entre olhares e abraços,

e os corações enlaçados.

 

Imagina você a falar

sobre as coisas da vida,

sobre os filmes de amor

sobre todos os nossos sonhos

e tudo aquilo que ainda vamos planejar.

 

Imagina como seria bom

nós dois sentados ali, à beira do lago...

pensando em algo

que nunca deixasse,

esse momento ter fim.

---

Percebi que querer esquecer é impossível.Quanto mais tentamos, mas afundamos nisso. Quando você recebe um "te amo" daquela pessoa então, aí é que aperta. Não sabemos como agir, nem dá pra controlar. Será que dá pra notar? São coisas simples... bobeiras, pra quem só lê e não sente. Mas eu sinto e sei. É tão difícil quanto admitir um erro, ou se arrepender de ter feito algo que gostou. Mas amar alguém não é erro de ninguém.

---

te salvar;

 

 

Tomo um fôlego

Eu vou me controlar

Só mais um passo

Até alcançar a porta

Você nunca saberá o jeito

Que me faz em pedaços por dentro te ver

Eu queria poder te dizer alguma coisa pra fazer tudo ir embora.


Às vezes, eu queria poder te salvar

E tem tantas coisas que eu quero que você saiba

Eu não vou desistir até acabar

Se isso te levar pra sempre

Eu quero que você saiba...


Quando eu ouço sua voz

Se afogando em sussurros

Você é apenas pele e ossos

Não há nada mais para levar

E não importa o que eu faça

Eu não posso te fazer se sentir melhor

Se ao menos, eu pudesse encontrar a resposta

Pra me ajudar a entender.


Às vezes, eu queria poder te salvar

E tem tantas coisas que eu quero que você saiba

Eu não vou desistir até o fim

Se isso te levar pra sempre

Eu quero que você saiba...


Que se você cair, tropeçar eu te levantarei do chão

Se você perder fé em você

Eu te darei força pra sair dessa

Me fale que você não vai desistir

Porque eu estarei esperando

Se você cair, você sabe

Eu estarei lá por você...


Se ao menos...

Eu pudesse encontrar a resposta

Pra fazer isso ir embora.


Algumas vezes...

Eu queria poder te salvar

E tem tantas coisas que eu queria que você soubesse

Eu não vou desistir até o fim

Se isso te tomar pra sempre

Eu quero que você saiba.


Eu queria poder te salvar

Eu quero que você saiba...

 

 

"Todo sonhador sabe que é perfeitamente possível ter saudades

de um lugar que você nunca foi,

talvez mais do que saudades de um lugar familiar."

Judith Thurman

 

~ assim é também a saudade que sentimos de pessoas especiais.

Saudades de alguém que você nunca viu,

e talvez nem mesmo ouviu.

nem tudo que se sente, precisa ter titulo ou nome;

[...]

Eu poderia esquecer. Tentar ao menos. Mas, é tão complicado. Talvez fosse bem mais fácil, só faltava tentar. Talvez eu tente, depois ou mais tarde. No momento, só quero continuar a não pensar muito sobre isso, e sobre todas outras coisas também. Quando se tem tempo pra pensar... muitas duvidas aparecem e quase te enlouquecem ou você entende as coisas que acontecem e fica tudo bem. Não sei como está acontecendo comigo, mas no fim... o tempo sempre diz. Só sei que as coisas estão bem. Podem permanecer assim por todo tempo, eu não me importaria, rs. Tudo calmo, os pensamentos dormentes e a paz reina novamente. Haha. Muito lindo, rs.

Mas ainda assim, é díficil.

'from where you are / lifehouse (legendado)

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
BRASIL, Mulher, de 15 a 19 anos, Portuguese, English, Música, Cinema e vídeo, Internet
MSN -

O que é isto?
Visitante número: